quarta-feira, 31 de março de 2010

Frios e Calculistas, Quentes e Letristas.

Os números nunca foram muito com a minha cara.
Não sei fazer conta de dividir com 3 algarismos; Não sei ao certo calcular o troco; Conto os dedos disfarçadamente da vendedora da loja; Não lido lá muito bem com o dinheiro; " ...Não saco nada de física, literatura ou gramática ..." lá lá lá ... blá blá blá ... E eu odeio química!
Na verdade as humanas, sempre me encantaram muito mais que as exatas."Exatamente" pela complexibilidade das coisas nada exatas.
O lado mais iluminado e as profundezas mais sombrias da humanidade me fascinam.
O ser humano é um bicho muito doido. Psicodélico demais para ser calculado. Algo que transcende números, palavras, definições rasas e até divagações vagas. Como esta.
Própria de "Alice" , no país das "Maravilhas" ou seriam "Más Ervilhas?" . Mas isso não vem ao caso, pelo menos agora.
Divagando, com a cabeça nas núvens - ("menina avoada que sou") - Filosofei a respeito de dois estereótipos imaginários de pessoas: "As Frias E Calculistas" e as "Quentes e Letristas".
Creio que me encaixo no segundo grupo.
Sou daquelas que filosofam na mesa do bar, descobrem a verdade da existência numa madrugada de luau, choram de emoção ao ver uma roda de ciranda, arrepiam com as batidas dos tambores, sentem cada palavra de uma poesia como se fossem flechas afiadas embebidas de dor ou de amor, ou até de humor. Quase infartam ao ver um belo pôr-do-sol na praia. Depois choram de rir ao lembrar que nesse momento, ainda por cima bateu no peito e
agradeceu por estar viva!
Bem o estilo Nara Leão:
... Vai, arrasta a felicidade pela avenida
Balança a bandeira colorida
Pede passagem pra viver a vida.
I-N-T-E-N-S-I-D-A-D-E
Palavra que gosto.
Bom, vou ficando por aqui. Afinal: filosofias e divagações não pagam as contas.
Contas são números. Mas quanto vale uma "grande idéia"?
Um milhão de dólares? Uia! Acho que me simpatizo com esse número.
E não duvido nada, se um dia eu trombar com uma "grande idéia", por aí. . .
Do jeito que sou cagada ... Vai saber ... "O acaso vai me proteger, enquanto eu andar distraída ..."
E quanto a menina avoada de cabeça nas nuvens?!
Ah ...
... Sábio é aquele que cria para o seu próprio uso "Raízes e Asas".
To aprendendo a criar as duas, pelo menos eu acho. E o que eu acho, é o que realmente importa.

Um comentário:

  1. amei demais! parabéns!
    www.desconstruindoocidadao.blogspot.com

    ResponderExcluir